setembro 30, 2009

Encontre Noos

clique para ampliar

XVIII Encontro Latino-Americano do Pensamento de D.W. Winnicott

Winnicott Contemporâneo
30 e 31 de outubro e 01 de novembro
Colégio Notredame
Rua Barão da Torre, 308
Ipanema -Rio de Janeiro
Informações no site

III COLÓQUIO WINNICOTT DE CAMPINAS

Sociedade Brasileira de Psicanálise Winnicottiana

CENTRO WINNICOTT DE CAMPINAS
III COLÓQUIO WINNICOTT DE CAMPINAS
A INTERPRETAÇÃO NA CLÍNICA WINNICOTTIANA

Data: 07 de novembro de 2009
Local: Av. Arlindo Joaquim de Lemos, 1300
Casa Grande e Tulha
Jardim Proença, Campinas - SP
Tel: (19) 3325-4653

Coordenação
Roseana Moraes Garcia (CWCamp, SBPW)
Leopoldo Fulgencio (PUCCamp, SBPW)

Comissão Científica
Prof. Dr. Alfredo Naffah Neto (PUCSP), Prof. Dr. Leopoldo Fulgencio
(PUCCamp), Profa. Dra.Letícia Minhot (Universidade Nacional de
Córdoba, Argentina), Profa.Dra. Maria Lúcia Amiralian (USP), Prof.
Dr. Osmyr Gabbi Jr. (Unicamp), Prof. Dr. Ricardo Rodulfo (Universidade
de Buenos Aires), Prof. Dr. Richard Theisen Simanke (UFSCar), Profa.
Dra. Rita de Cássia S.Lopes (UFRGS), Prof. Dr. Zeljko Loparic (PUCSP,
Unicamp, SBPW)

Conferencistas confirmados
Alfredo Naffah Neto (PUC-SP)
André Martins (UFRJ)
Conceição Serralha (UFTM, SBPW)
Elsa Oliveira Dias (CWSP, SBPW)
Leopoldo Fulgencio (PUCCamp, SBPW)
Orestes Forlenza Neto (SBPSP, SBPW)
Zeljko Loparic (PUC-SP, Unicamp, SBPW)

CALL FOR PAPERS
A programação do III Colóquio Winnicott de Campinas inclui também a realização de Comunicações (selecionadas por uma comissão de avaliação dos trabalhos submetidos).
As Comunicações terão até vinte minutos para a sua apresentação, com mais dez minutos para discussão com o público. Aceitaremos preferencialmente aquelas comunicações sobre Winnicott que estejam ligadas ao tema do Colóquio, mas não exclusivamente. Os interessados em fazer Comunicações devem enviar seus trabalhos
até o dia 20/10/2009. Basta enviar uma página de rosto, na qual devem constar em português: nome completo do autor, título e resumo (max. dez linhas) e, além disso, um mini-currículo (max. dez linhas) – (arquivo: documento Word 97 ou superior; formato: Times New Roman 12; entrelinha: simples). As Comunicações que tiverem sido aprovadas estarão automaticamente inscritas no Colóquio. A lista dos trabalhos selecionados será divulgada até 01/11/2009, no site do Centro Winnicott

A Comissão Organizadora solicita o envio da página de rosto (resumo e mini-curriculo):
Para: Roseana Moraes Garcia
Endereço eletrônico: roseanagarcia@uol.com.br

Cursos oferecidos pela Santa Casa de Misericórdia

O Setor de Psicologia da Enfermaria 28 oferece Cursos em níveis de Introdução, Extensão e Especialização, na área de Psicologia Hospitalar e de Psicologia Clínica com enfoque em Psicoterapia Breve e de Longa duração.

Algumas informações sobre os cursos oferecidos seguem abaixo.

1) ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA HOSPITALAR
2) EXTENSÃO EM PSICOLOGIA HOSPITALAR
3) INTRODUÇÃO À PSICOLOGIA HOSPITALAR
4) ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA CLÍNICA
5) INTRODUÇÃO À PSICOTERAPIA BREVE
6) SEXUALIDADE HUMANA
7) COMO TRABALHAR COM GRUPO
8) GERONTOLOGIA
9) CRIANÇAS: TRANSTORNOS MENTAIS E PSICOTERAPIA

Informe-se

Assistente Administrativo – RH


Formação: Cursando Administração ou Psicologia.

Experiência: Atividades administrativas inerentes as áreas de RH, tais como, recrutamento e seleção, treinamento e desenvolvimento, processo pré-admissional.

Conhecimentos: Avançado Informática – Excel / PPT .
Local de trabalho: Botafogo - RJ;
Horário: 08:00 às 18:00 (seg a quinta) e sexta de 08:00 às 17:00
Salário: R$731,00 + Benefícios ( VT, VA, VR, Plano saúde, Plano dental...)

Atividades: Controle operacional das rotinas de RH, Mapeamento dos processos de RH, normatização dos procedimentos, implantação de controles internos, validação de documentação, controle de orçamento do RH, atendimento em geral.

Os candidatos que se enquadrarem no PERFIL acima, deverão encaminhar currículo para: selecao_talentos@ymail.com, informando no campo assunto: ADM RH.

Hospitais psiquiátricos do Rio em agonia

Publicada em 28/09/2009 às 09h35m
Fernanda Baldioti
Descaso - materia do JORNAL O GLOBO
(retransmitida pelo infoativo DefNet)

RIO - Internos dormindo no chão, fumando na enfermaria, pacientes obrigados a comer em pé, leitos sem colchão, roupas misturadas ao lixo, banheiros sem pia e sanitários esguichando água. Este foi o quadro encontrado pelo presidente da Comissão de Saúde da Câmara, vereador Carlos Eduardo (PSB), durante uma vistoria realizada no Instituto Municipal de Assistência à Saúde Nise da Silveira, mais conhecido como hospício do Engenho de Dentro, e no Instituto Municipal Philippe Pinel, em Botafogo. A crise, causada em parte pelo corte no orçamento e pelo hiato entre o que é gasto e o valor repassado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), levou o psiquiatra Edmar Oliveira a pedir demissão do cargo de diretor do Nise este mês, após dez anos exercendo a função:

- A secretaria cortou 25% dos contratos terceirizados, que são responsáveis por setores como alimentação e limpeza. Com isto, gestores que, como eu, já vinham fazendo economia, foram prejudicados. Eu já tinha cortado todos os excessos, com menos 25%, não tinha mais como trabalhar. As enfermarias estão em petição de miséria. Com essa verba, só conseguia trocar as lâmpadas - afirmou Oliveira.

A falta de infraestrutura e de manutenção é visível no Nise da Silveira: leitos com a estrutura de ferro cortada pela ferrugem e expostos ao contato dos pacientes, colchões rasgados, goteiras sobre as camas. No banheiro, o reboco do teto desmoronou e não há portas nas cabines, o que deixa os internos sem privacidade.

Durante a vistoria, realizada no fim de agosto, um paciente foi flagrado lavando a cabeça na pia do refeitório. Mofo e infiltrações podiam ser vistos nas paredes dos corredores, de enfermarias, banheiros e outros setores da unidade. Os poucos armários que existem estavam sem portas, e os pacientes não tinham onde guardar os pertences.

Segundo um funcionário do Nise que pediu para não ser identificado, por falta de pessoal, o tratamento dos pacientes praticamente se restringe à medicação. As atividades acontecem uma vez por semana, durante duas horas.

- Eles acabam se estapeando por qualquer coisa. É cadeirada para cima e para baixo. Teve um paciente que arrancou a orelha do outro, e um interno que teve o lábio arrancado. Ano passado, um morreu após uma briga aqui dentro. É difícil trabalhar num local desses. Muitos colegas estão adoecendo, inclusive mentalmente. Trabalhamos sob pressão de dia e de noite - relatou o funcionário.

A morte do interno que foi agredido aconteceu no ano passado, ainda sob a gestão de Oliveira. Segundo ele, um dos problemas foi a demora no atendimento. Como não há ambulância no Nise, esperou-se mais de uma hora até que o paciente fosse levado para um hospital.

A Secretaria municipal de Saúde e Defesa Civil informou que conta com serviço terceirizado de ambulâncias, que ficam baseadas em pontos estratégicos da cidade. "A unidade que necessita do serviço liga para a central é prontamente atendida", afirmou, em nota.

Internos fumam sem serem incomodados

No Hospital Philippi Pinel, a situação não é diferente: foram encontrados colchões e cobertores rasgados, além de madeira podre substituindo o estrado das camas. Nos banheiros, as pias estão sem encanamento e a água cai no chão, as descargas estão com defeito e não há água quente nos chuveiros.

Segundo denúncia de uma funcionária, como os armários estão arrombados e quebrados, as pacientes dormem abraçadas aos pertences para não serem roubadas. Ela relata que há briga até mesmo por causa de roupas íntimas, como calcinhas.

No refeitório, há apenas quatro cadeiras para todos os pacientes da unidade. Muitos reclamam que comem sentados no chão ou em pé. Segundo uma paciente que não quis se identificar, a refeição é regulada: se alguém derruba a comida no chão, não receberá outra. Também não é permitido repetir o prato.

- Um interno me contou que eles fazem a dança das cadeiras e quem se sentar come sentado. Isto é forma de ressocializar alguém? Que ambiente é esse de internação? - questiona o vereador Carlos Eduardo.

Apesar de a constituição proibir o consumo de cigarro dentro de hospitais e ambientes fechados, a cena é comum tanto no Pinel quanto no Nise. O funcionário do Nise relata que há brigas constantes por cigarro. Segundo ele, o vício dos pacientes é mantido por parentes, que levam os cigarros. Como nem todos recebem visitas, cria-se o tumulto.

- A enfermagem oferecia cigarro para nós se a gente se comportasse e não ficasse incomodando. Hoje eles não dão mais cigarro, mas foi aqui que aprendi a fumar, com 15 anos - revela uma paciente do Pinel.

De acordo com a secretaria, tanto no Pinel quanto no Nise da Silveira, só é permitido que os pacientes fumem no pátio. Em nota, a secretaria informou que o Pinel conta com um grande refeitório no térreo, que tem capacidade para receber todos os pacientes. E há ainda algumas copas, nos andares com espaço, para pequenas refeições no caso de pacientes que não têm condições físicas para locomoção e não podem descer até o refeitório principal. A secretaria ressaltou que a quantidade de refeições contratadas é suficiente para a alimentação de todos os pacientes, além absorver o número de refeições excedentes, quando necessário.

Pacientes do ambulatório reclamam da falta de psicólogos

A paciente Deise Correia, que tem síndrome do pânico e faz uso do ambulatório do Nise da Silveira, revela que desde o início do ano não há mais o tratamento sistemático com os psicólogos. Segundo ela, há três meses os pacientes conseguiram uma sala para realizarem reuniões de autoajuda:

- Tínhamos uma consulta uma vez por mês com uma psiquiatra e semanalmente com uma terapeuta. Isto não existe mais. Semana passada, chegou uma senhora muito mal e nós que a ajudamos. Em maio, consegui marcar uma consulta para outubro, mas a médica nova pediu demissão. Como insisti muito e pedi pelo amor de Deus que ela me desse remédio, ela me atendeu, mas só fez repetir a receita. A gente pergunta se esse hospital está acabando e ninguém sabe responder - relatou Deise.

Por causa da falta de tratamento psiquiátrico ambulatorial, o presidente da Associação dos Moradores do Entorno do Engenhão, Aníbal Antunes, organizou uma manifestação que contou com cerca de 70 pessoas no último dia 14. Antunes relata que alguns médicos se queixaram de que não têm sequer um fichário para anexar o prontuário.

- Sem terapia, não há remédio. O tratamento era semanal, passou a ser quinzenal e agora os pacientes se reúnem, fazem autoajuda e sem o profissional acompanhando. Fico sensibilizado porque tenho uma amiga que passava muito por aqui e sempre dizia que nunca havia pensado que precisaria do hospital um dia. Pedimos que o secretário de saúde crie uma solução. Se isto não acontecer, vamos fazer mais manifestações e até acionar o Ministério Público.

De acordo com a direção do Nise da Silveira, a unidade oferece reuniões de autoajuda com a participação de monitores treinados, que em alguns casos são também usuários. Há também a atuação de terapeutas ocupacionais, psicólogos e enfermeiros que participam das atividades terapêuticas, como oficinas de dança e de arte, juntamente com os pacientes.

A direção do Nise informou ainda que a unidade é antiga, da década de 40, e está passando por manutenção preventiva e obras. "A área que está com problemas de infiltrações está interditada, e todos os pacientes foram transferidos para outra enfermaria", afirma uma nota da secretaria de Saúde.

Na nota, a secretaria informou que a demanda por limpeza e manutenção de um hospital psiquiátrico é maior do que a das demais unidades: "Há casos em que os pacientes quebram equipamentos, e o serviço contratado conta com o plantonista para cuidar destes casos corretivos. Todo lixo da unidade é selecionado e separado como infectante ou não infectante, e há quantidade suficiente de colchões para reposição".

Com relação ao corte de 25% dos contratos terceirizados, a secretaria informou que ele foi realizado em contratos de alguns serviços da prefeitura, para adequação do orçamento às contas do município, não havendo perda na qualidade dos serviços prestados. "Esta medida foi adotada para que fosse possível pagar os débitos da gestão anterior e os deste ano".

setembro 29, 2009

II Ciclo de Debates e Conferências - UERJ

clique para ampliar
clique para ampliar

VII CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

PROGRAMAÇÃO

06 DE OUTUBRO DE 2009
12:00 – Auditório do BNDES
Início do Credenciamento

14:00 – Auditório do BNDES

Painel: “Panorama das Políticas Públicas no Brasil”

Palestrantes: Conselheiros do CEDCA/RJ e Convidados

Painel Jovem: “A Participação dos Adolescentes na Conferência”
(O Painel Jovem faz parte de uma série de painéis simultâneos)

16:30 – Auditório do BNDES

Coffee Break

17:00 – Auditório do BNDES
Ato Inter-Religioso
Saída do BNDES em direção ao Largo da Carioca

07 DE OUTUBRO DE 2009

09:00 – Auditório do BNDES
Abertura Oficial da VII Conferência Estadual
Palestra Magna do Ministro PAULO VANNUCHI
Ministro de Estado da Secretaria Especial de Direitos Humanos

14:00 – Auditório do BNDES

Painel Internacional: “Os 20 Anos da Convenção da ONU”
Palestrantes: LUIS PEDERNERA (Uruguai)
MANUEL MANRIQUE (Peru)
(Este painel será repetido no dia seguinte, no mesmo horário)

16:00 – Auditório do BNDES

Painel: “Construindo a Política Estadual e o Plano Decenal”
Palestrantes: CONSELHEIROS ESTADUAIS DO CEDCA/RJ

17:30 – TEATRO CARLOS GOMES

Abertura Cultural da VII Conferência Estadual

08 DE OUTUBRO DE 2009

09:00 – Auditório do BNDES e espaços circunvizinhos

Início dos 10 Grupos de Trabalho sobre os 05 Eixos Temáticos

12:00 – Auditório do BNDES

Sistematização das propostas pelos Relatores

14:00 – Auditório do BNDES e espaços circunvizinhos

Mini-Plenárias – Discussão das Propostas dos Grupos de Trabalho

15:30 – Auditório do BNDES

Coffee Break

16:00 – Auditório do BNDES
Deliberação de 05 Propostas Oficiais por Eixo Temático

17:30 – Mostra Áudio-Visual

21:00 – Atividade de Integração

09 DE OUTUBRO DE 2009

09:00 – Auditório do BNDES
Indicação dos Delegados por Segmento para Conferência Nacional

10:00 – Auditório do BNDES
Plenária Final Deliberativa

12:00 – Auditório do BNDES
Entrega dos Certificados

14:00 – TEATRO JOÃO CAETANO
Cerimônia de Encerramento da VII Conferência Estadual
Assinatura pelos Prefeitos do “Pacto Criança pelo Plano Decenal”
Autoridades: Governador SÉRGIO CABRAL FILHO
Ministra DILMA ROUSSEFF
Presidente do CEDCA/RJ CARLOS NICODEMOS
Presidente da ALERJ JORGE PICCIANI
Prefeitos, Deputados e Secretários de Estado

18:00 – Coquetel de Encerramento

Endereços

AUDITÓRIO DO BNDES
Av. Chile nº 100 – Centro


MOSTRA CULTURAL
Largo da Carioca – Centro

TEATRO CARLOS GOMES
Praça Tiradentes s/nº – Centro

TEATRO JOÃO CAETANO
Praça Tiradentes s/nº – Centro


Manuela Musitano
Assessora de Comunicação do CEDCA/RJ
Secretaria de Estado da Casa Civil
manuelamusitano@yahoo.com.br

Tel: (21) 2333-0182
Fax.: (21) 2333-1499
Cel.: (21) 9391-6479

Seminário Pró-Conferência Nacional da Comunicação: Psicologia e Democratização da Comunicação na Amazônia

O Conselho Regional de Psicologia da 10ª Região – Pará/Amapá(CRP10) vai promover nos dias 2 e 3 de outubro, no auditório da Computer Hall, em Belém, o Seminário Pró- Conferência de Comunicação “Mídia: quem é dono dessa voz?”. Este evento está sendo considerado uma Conferência Livre preparatória para a 1ª Conferência Estadual de Comunicação (CONESCOM), que será realizada no período de 29 a 31 de outubro, no Hangar.

O CRP10 é uma das entidades da sociedade civil que compõem a comissão organizadora da 1ª CONESCOM, da qual sairão os delegados que participarão da Conferência Nacional. A Portaria designando as entidades que compõem a comissão estadual saiu no Diário Oficial do dia 11 de setembro.

Em seu evento regional dos dias 2 e 3, o CRP10 vai abordar as temáticas incluídas nas diretrizes propostas pelo Sistema Conselhos de Psicologia para a Conferência Nacional, que são: fim da publicidade dirigida às crianças; fim da publicidade de bebidas alcoólicas e substâncias psicoativas; fim da exploração da imagem da mulher, crianças e adolescentes na mídia; controle social da mídia e mídia e trânsito. Foram convidados palestrantes de renome nacional, representantes da sociedade civil e membros da Comissão Estadual de Comunicação.

A Psicologia – O Conselho Federal de Psicologia (CFP) e os Conselhos Regionais reconhecem a importância da comunicação, da mídia para a construção de subjetividades e para a promoção de cidadania e vêm continuamente lutando para a promoção de uma comunicação democrática no Brasil. Por entender que os meios de comunicação interferem e até pautam o diálogo no relacionamento das pessoas, assim o Sistema Conselhos de Psicologia assume o compromisso de ampliar esse debate junto com a sociedade.


A I Conferência Nacional de Comunicação terá como tema “Comunicação: meios para a construção de direitos e de cidadania na era digital” e acontecerá nos dias 1º, 02 e 03 de dezembro de 2009, em Brasília. Ela será presidida pelo Ministério das Comunicações e contará com a colaboração direta da Secretaria Geral da Presidência e da Secretaria de Comunicação Social.

---
PROGRAMAÇÃO BELÉM
Auditório da Computer Hall, em Belém

02 de outubro
8h30- Abertura
9h00- Palestra: Fim da publicidade dirigida às crianças Palestrante: Isabella Vieira Machado Henriques – Coordenadora Geral do Projeto Criança e Consumo do Instituto Alana, em São Paulo( SP )
9h30- Debate
10h00- Mesa Redonda: Tema: Exploração da imagem da mulher, crianças e adolescentes na mídia Composição: - Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense - Movimento República do Emaús - Vice-Coordenadora da Faculdade de Psicologia da UFPA - Adelma do Socorro Gonçalves Pimentel.
10h30- Debate
11h00- Intervalo
14h00- Exibição do vídeo sobre Democratização da Comunicação
15h00- Debatedores: Rodolfo Valentim Carvalho do Nascimento – Vice Presidente do CRP-10 Rosane Steinbrenner - Profa. Mestre do Curso de Comunicação Social da UFPA
15h30- Mesa Redonda: Fim da publicidade de bebidas alcoólicas e substâncias psicoativas Composição: - SESPA – Saúde Mental - Coordenação Estadual de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas. - SIPEP - Sindicato dos Publicitários do Estado do Pará
16h00 - Debate
17h00 - Programação Cultural
17h30 - Coffee Break

03 de Outubro de 2009
8h30- Palestra: Psicologia, Mídia e Produção de Subjetividade Palestrante: Roseli Goffman – Conselheira do Conselho Federal de Psicologia e Representante da Comissão Nacional da COFECOM
09h00- Debate
10h00- Mesa Redonda: Conjuntura, Táticas e Parcerias para a Conferência Nacional da Comunicação. Composição: - Representante da Comissão Organizadora da Pró-conferência Estadual de Comunicação - Representante da Comissão Organizadora da Pró-conferência Nacional de Comunicação - Representante do Conselho Regional de Psicologia 10ª Região PA/AP.
11h30-Encerramento

---
PROGRAMAÇÃO MACAPÁ
02 de Outubro
08h30 - Palestra: Psicologia, Mídia e Produção de Subjetividade
Palestrante: Roseli Goffman - Conselheira do Conselho Federal de Psicologia e Representante da Comissão Nacional da COFECOM
09h30 - Mesa Redonda: Controle Social da Mídia
Mediador: Representante da Seção Amapá de Psicologia
Debatedores:
-Representante da Secretaria Estadual de Comunicação
-Volney Oliveira - Representante do Sindicato dos Jornalistas
-Adriana Pio - Professora da Faculdade SEAMA - Curso Comunicação
-Assunção José Pureza Amaral – Prof. Dr. Representante da UNIFAP
-Maurício Medeiros - Representante da Rádio Comunitária Novo Tempo
10h30: Debate Geral
11h30: Encerramento

---
Conselho Regional de Psicologia 10ª Região PA/AP (ASCOM/CRP10)
(91) 8121-8726
Visite: www.crp10.org.br

II Congresso: integridade e compromisso profissional na prática da psicologia do esporte

A Associação Brasileira de Psicologia do Esporte - ABRAPESP em parceria com o CRP/RJ, CRP/SP e UERJ realiza nos dia 26 a 28 de novembro na UERJ o seu:

II Congresso: integridade e compromisso profissional na prática da psicologia do esporte.

Para mais informações visite o blog da ABRAPESP

II Premiação da Rede de Pesquisa Sobre Drogas

clique para ampliar

Loucos por Cinema


O cinema, como as demais artes, muitas vezes põe em cena o que na vida cotidiana não percebemos. Seja na forma como seus personagens são construídos ou no modo como lidam com os eventos que constituem a trama do filme, o cinema pode revelar o que se passa na cena inconsciente. São apresentados, aqui, filmes que narram as diversas maneiras como o sujeito constrói as histórias que habitam esta cena, caracterizando as figuras clínicas da neurose, perversão e psicose. Essas figuras clínicas nem sempre se conformam à sociedade e podem sucumbir ao estigma de “loucura”. Por isso, também foram selecionados filmes sobre confinamento, demonstrando algumas formas de controle social da “loucura”; assim como outros que apontam o quanto a implicação da sociedade na construção deste estigma pode levá-la a confundir-se com o mesmo. Ressaltando a distinção entre as figuras clínicas e o estigma social da “loucura”, pretende-se, nesta mostra, acompanhada de debates, promover a discussão sobre o que é, afinal, a figura do “louco”.
LOUCOS POR CINEMA

MOSTRA DE CINEMA E PSICANÁLISE

Patrocinada pela CAIXA Cultural e realizada pela DM Filmes, a mostra acontece de 29 de setembro a 04 de outubro.

LOUCOS POR CINEMA, mostra acompanhada de debates, vem fomentar a discussão sobre o que é, afinal, a figura do "louco" sob o olhar da sétima arte.

De segunda a sexta, sessões a partir das 17h.
Sábado e domingo, sessões a partir das 14:30.

Ingressos a R$4,00 e R$2,00 (meia).

A CAIXA Cultural fica à Av Almirante Barroso, 25- Centro- Rio de Janeiro.
Tels: 21 2544 1099/ 2544 3029.

setembro 28, 2009

Conferência Internacional

clique para ampliar

VOU CHAMAR A POLÍCIA

E OUTRAS HISTÓRIAS DE TERAPIA E LITERATURA

IRVIN YALOM

Uma mistura de ficção e realidade tem sido a base dos livros de Irvin Yalom, um dos autores sempre presente na lista dos best sellers, nos últimos anos. Entre eles, Quando Nietzsche chorou e A cura de Schopenhauer. Psiquiatra renomado, Yalom costuma transmitir sua experiência em psicanálise na sua obra literária. Esse processo criativo é detalhado por ele em Vou chamar a Polícia, livro que está sendo lançado pela Agir.

A partir do que ele chama de Vinhetas literárias - trechos de alguns de seus livros – Yalom analisa a relação entre a literatura e a psicologia. Para ele, a literatura instrumentou a psicologia, desde os primórdios, bem antes do advento do método científico. Na sua opinião, de grandes pensadores – como Sófocles e Ésquilo – a dramaturgos, como Shakespeare e escritores célebres, como Cervantes e Dostoievski, contribuíram, com suas criações, para o estudo da psique humana. Isso porque, em suas obras, tocaram nas mais íntimas motivações do homem.

Em Vou chamar a Polícia, ele faz paralelos entre os trechos de seus livros – relatos de seus pacientes – e a criação literária. São relatos que trazem histórias de dificuldades em enfrentar situações adversas e colocam em foco a relação paciente-terapeuta, com suas fantasias, envolvimento e desentendimentos. A partir dessas situações, o autor ora remete o leitor a pensar na similaridade entre elas e alguma obra literária; ora aponta os elementos que ligam seu método terapêutico ao processo criativo de um escritor. “O enfoque terapêutico que acabei desenvolvendo é intimamente ligado ao ato de ler escrever”, afirma.

Ao mesmo tempo, Yalom relata sua própria trajetória da psicoterapia à ficção, misturando lembranças íntimas a detalhes, como a elaboração e construção da trama de Quando Nietzsche chorou, seu primeiro sucesso, como escritor. Revela ainda quem foi o psicanalista que serviu como inspiração para o principal personagem do Romance Mentiras no divã.

Tantas informações poderiam ter transformado Vou chamar a polícia em um livro de leitura difícil. Mas, a habilidade do autor em contar histórias provoca e empatia entre o leitor e personagens. E, especialmente, entre o leitor e o autor, que não hesita em expor seus sentimentos – diante do seu cotidiano particular ou diante da prática clínica - tornando o livro uma verdadeira lição de vida.

Irvin D. Yalom é psicanalista e escritor, autor de best sellers, como Quando Nietzsche chorou, A cura de Schopenhauer e Mamãe e o sentido da vida. Professor de psiquiatria da Universidade de Stanford, na Califórnia, é também autor de livros especializados, como Psicoterapia existencial, Teoria e prática de psicoterapia de grupo e O dom da terapia.

Vou chamar a Polícia, de Irvin Yalom
Tradução: Lucia Ribeiro da Silva e Mauro Pinheiro
Editora Agir
Marlene Martelotte: marlenemartelotte@ediouro.com.br
Tels.: (21) 3882-8439 / 8291 / 8462

Usuários dos serviços de saúde mental fazem marcha em Brasília por melhor atendimento

Agência Brasil

Publicação: 26/09/2009 17:46
Atualização: 26/09/2009 17:50

Na busca por melhores condições de atendimento e de reinserção social, pessoas com distúrbios mentais de diversos estados vem a Brasília no próximo dia 30, quarta-feira, para a Marcha dos Usuários pela Reforma Psiquiátrica Antimanicomial.

A previsão é de que cerca de 1.800 participantes da marcha vão defender as conquistas e avanços da reforma psiquiátrica e pedir a efetiva aplicação da Lei da Reforma Pisquiátrica, sancionada em 2001, que determina, por exemplo, que todo tratamento psiquiátrico visará à reinserção social do paciente, a garantia de serviços médicos também de assistência social, ocupacional e psicológica e de tratamento com humanidade e respeito.

Outro ponto a ser reivindicado é a efetiva implantação do Programa de Volta para Casa, criado em 2003 pelo Ministério da Saúde, que visa a reintegrar socialmente pessoas com transtornos mentais que passaram por longas internações e auxílio financeiro. Dados do Ministério da Saúde contabilizam 3.346 pessoas atendidas pelo programa em junho deste ano.

Na programação da marcha está prevista uma audiência pública na Câmara dos Deputados e há confirmação do Ministério da Saúde de que uma comissão será recebida para discutir os temas de interesse dos participantes.

A comissão deverá pedir ao governo a realização da 4ª Conferência Nacional de Saúde Mental, já que a última edição ocorreu em 2001. A intenção é que com a conferência sejam discutidos com ampla participação nacional os passos necessários para que se avance na Reforma Psiquiátrica Antimanicomial.

A marcha terá também programação cultural com apresentação de bandas formadas por pessoas com transtornos mentais. O evento é organizado pela Rede Nacional de Internúcleos da Luta Antimanicomial (Renila), com apoio do Conselho Federal de Psicologia.

Estimativas do Ministério da Saúde apontam que 3% da população brasileira sofrem com transtornos mentais severos e persistentes, 6% têm transtornos psiquiátricos graves decorrentes do uso de álcool e outras drogas e 12% da população necessita de alguma atendimento de saúde mental, seja ele contínuo ou eventual.

Seminário “Famílias pós-divórcio - O que a escola tem a ver com isso?”

clique para ampliar A atividade é uma iniciativa da Escola do Professor do Sindicato dos Professores do Rio de Janeiro e Região (Sinpro-Rio).

DIA E HORÁRIO
Sábado 3 de outubro, 8h30 às 13h

Objetivos
Apresentar resultados de pesquisas desenvolvidas sobre separação conjugal, guarda de filhos, interação família-escola, participação de pais e mães separados na instituição escolar.

Programa

8h30 às 9h30 • Credenciamento e abertura

9h30 às 11h • Mesa-redonda

Leila Maria Torraca de Brito (professora adjunta do Instituto de Psicologia, doutora em Psicologia pela PUC-Rio e coordenadora do Programa Pró-Adolescente do Instituto de Psicologia da Uerj).

Andreia Ribeiro Cardoso (especialista em Psicologia Jurídica /Uerj e doutoranda do Programa de Pós-graduação em Psicologia Social /Uerj).

Rosana Rapizo (psicóloga, especialista em Terapia de Família, mestra em Psicologia Clínica /PUC-Rio e doutoranda do Programa de Pós-graduação em Psicologia Social /Uerj).

11h • Intervalo

11h30 às 13h • Projeto Palco Acadêmico apresentando a peça “Depois que Meus Pais se Separaram...” seguida de debate Direção: Jessé Guimarães. Assistente de direção: Patrícia Andrade. Elenco: Analicia Martins, Christine Vieira, Débora Augusto, Natalia Moraes e Jessé Guimarães. Figurino e cenário: Danielle Cardoso. Áudio: Joyce Pereira

Local
Sede Centro do Sinpro-Rio (auditório do 2º andar). Rua Pedro Lessa, 35, Centro, RJ

CARGA HORÁRIA
4h30

VALOR
R$ 10 • sindicalizado
R$ 20 • não sindicalizado
R$ 15 • associado de outra entidade de professor ou professor maior de 60 anos

Após a apresentação teatral, teremos o lançamento do livro:
Escola e pais separados – Uma parceria possível
Autora: Andréia Ribeiro Cardoso
Juruá Editora

Informações
Tel.: (21) 3262-3440

setembro 24, 2009

Abertas inscrições para Concurso para o Título de Especialista em Psicologia do Trânsito

Estão abertas, a partir de 17 de setembro de 2009 até 16 de outubro, as inscrições para o Concurso de Provas e Títulos para Concessão do Título de Especialista em Psicologia de Trânsito e seu respectivo registro. As provas acontecem dia 25 de outubro, articuladamente ao Seminário Nacional Psicologia e Mobilidade: o espaço público como direito de todos, organizado pelo Sistema Conselhos de Psicologia, entre dias 22 a 24 de outubro, em São Paulo. O candidato poderá escolher, entre 11 capitais, o local onde fará a prova, no ato da inscrição.

O concurso é a oportunidade para os psicólogos que atuam na área obterem a titulação, exigida pelas Resoluções nº267/08 e nº283/08 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que determinam que a partir de 2013 serão credenciados apenas os psicólogos portadores do Título de Especialista em Psicologia do Trânsito reconhecido pelo CFP.

Edital

setembro 23, 2009

Evento - Suicídio: Vamos Prevenir?

01 DE OUTUBRO DE 2009.

AUDITÓRIO 11 - UERJ.


09:00 - 09:50: ABERTURA DO EVENTO:

1.SUICÍDIO: HISTÓRICO UERJ: PROF.CHRISTINA MAIOLI - UERJ.
2.SUICÍDIO: VAMOS PREVENIR ? DR.JORGE FAGIM - UERJ.

10:00 - 11:30: CENTROS DE INTERESSE:

1.SUICÍDIO NA UERJ: DR. JORGE FAGIM - UERJ.
SRA.MARIANA BTESHE - FIOCRUZ.

2.FAMÍLIA E SUICÍDIO: SRA. ANA MARIA FERRARA - MS.
SRA.ISADORA RAMOS - MS.

3.CULTURA E SUICÍDIO: SR.TUCA MORAES - JORNALISTA.
SR.LUIZ FERNANDO LOBO - PRODUTOR TEATRAL.

4.PREVENÇÃO E SUICÍDIO: SRA.OTÍLIA AZEVEDO - SESDEC.
SRA.CLÁUDIA AGUIAR - SESDEC.

11:40 - 12:30: CONSIDERAÇÕES DOS CENTROS DE INTERESSE:

12:30 - 14:00: ALMOÇO.

14:00 - 16:30: PREVENÇÃO DO SUICÍDIO:

MODERADORA:PROF.CHRISTINA MAIOLI - UERJ.

1.EXPERIÊNCIA DA UnB: SRA.BEATRIZ MONTENEGRO - UnB.
2.AVALIAÇÃO DO RISCO E MANEJO DA CRISE SUICIDA: SRA. JÚLIA CAMAROTTI - UnB.
3.PESQUISA PRIORIDADE RIO[FIOCRUZ] ATUALMENTE EM CURSO: PROF.DR. CARLOS ESTELLITA-LINS - FIOCRUZ.
4.MÍDIA:QUAL O SEU PAPEL ? SR.ANDRÉ TRIGUEIRO - JORNALISTA.
5.DEBATE COM A PLATÉIA.

16:30 - 17:00: ENCERRAMENTO:

1.UM CONVITE À REFLEXÃO: DR.JORGE FAGIM.
2.PALAVRAS FINAIS: PROF.CHRISTINA MAIOLI.

O Evento é aberto a participação de toda a comunidade da UERJ e externa.
Não há inscrição.
Informações adicionais: GVR - 2334-2167

setembro 22, 2009

café filosófico cpfl apresenta o módulo: o meu mundo caiu

clique para ampliar
curador: renato janine ribeiro

datas das apresentações: 02, 09, 16, 23 e 30 de outubro, às 19h**

confira a programação:

dia 02 de outubro, sexta, às 19h: adeus às ilusões?
renato janine ribeiro, professor de ética e filosofia na universidade de são paulo (usp)

dia 09 de outubro, sexta, às 19h: eu que aprenda a levitar
josé miguel wisnik, compositor, ensaísta, professor de literatura brasileira na universidade de são paulo (usp)

dia 16 de outubro, sexta, às 19h: eu que aprenda a levantar
olgária matos, professora do departamento de filosofia na universidade de são paulo (usp) e na universidade federal de são paulo (unifesp)

dia 23 de outubro, sexta, às 19h: ainda é tempo
com carlos nobre, pesquisador titular do instituto nacional de pesquisas espaciais (inpe)

dia 29 de outubro, sexta, às 19h: o amor que se vai
com flávio gikovate, médico e psicoterapeuta
**

A programação é gratuita e por ordem de chegada.

A CPFL Cultura, em Sorocaba, fica no auditório da CPFL Piratininga: Av.
Armando Pannunzio, 1555, Jd. Romilda

Mais informações pelos telefones: (15) 3229-4191 e (19) 3756-8000

Vale lembrar que as palestras são realizadas sempre às sextas-feiras com início às 19h. Devido aos nossos lugares serem limitados, os portões são abertos às 18h, não sendo permitido a reserva dos mesmos ou a entrada após serem esgotados.

Sociedade Brasileira de Psicanálise Winnicottiana

Reunião Científica
Psicanálise e Neurociências
Data: 26 de setembro de 2009 (sábado)
Horário: das 09h30 às 12h30
Local: Rua João Ramalho, 146 - Perdizes -SP (Sede da SBPW)
Coordenação
Leopoldo Fulgencio (PUC-Camp)

Programação

Richard Theisen Simanke (UFSCar): “Freud e as neurociências: convergências teórica ou coincidências empíricas?”

Monah Winograd (PUC-RJ): “Psicanálise e neurociências: condições e aproximações”

Milena Barros Viana (UNIFESP): “Darwin e Freud: ansiedade como uma resposta adaptativa ao perigo”

Zeljko Loparic (SBPW): " Psicanálise winnicottiana e neurociências: um exemplo de pluralismo paradigmático"

Informações
E-mail: secretariacwsp@centrowinnicott.com.br

Tel.: (11) 3676-0635
Taxa de inscrição
Profissionais: R$ 60,00
Afiliados à SBPW: R$ 30,00

Richard Theisen Simanke: Professor Associado da Universidade Federal de São Carlos e professor e orientador de mestrado e doutorado do PPG em Filosofia e do PPG em Psicologia da UFSCar. Autor, entre outros trabalhos de "Mente, cérebro e consciência nos primórdios da metapsicologia freudiana: uma leitura do 'Projeto de uma psicologia'1895)" (EDUFSCar, 2007), "Metapsicologia lacaniana: os anos de formação" (Discurso Editorial e EDUFPR, 2002) e "A formação da teoria freudiana das psicoses" (Ed. 34, 1994; 2. ed. Edições Loyola, 2009 - no prelo).

Monah Winograd: Psicanalista, Doutora em Teoria Psicanalítica/UFRJ, Professora Assistente do Depto de Psicologia/PUC-Rio, autora do livro Genealogia do Sujeito Freudiano (ARTMED) e de diversos artigos científicos na área, coordenadora do grupo de pesquisa MateriaPensante.

Milena de Barros Viana: Psicóloga, Doutora em Psicobiologia, Professora adjunto do Departamento de Biociências da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Campus Santos, credenciada pelo programa de pós-graduação em Psiquiatria da mesma instituição.

Zeljko Loparic: Filósofo, Professor da PUC-SP e da Unicamp, fundador e presidente Soceidade Brasileira de Psicanálise Winnicottiana (SBPW)

III Fórum ONU e Movimento Rio de Paz

clique para ampliar
Dia: 28 setembro 2009 de 14:00 a 21:00
Local: Centro Cultural da Justiça Federal
Rua: Av. Rio Branco, 241 – Centro, Rio de Janeiro
Cidade: Rio de Janeiro
Tipo de evento: fórum
Organizado por: Rio de Paz, Unic-Rio, CCJF

setembro 21, 2009

PALESTRA GRATUITA DE INTRODUÇÃO À ANÁLISE DO CARÁTER

Aos interessados em Psicoterapia Reichiana

palestra gratuita sobre a Análise do Caráter.
Esta palestra é uma introdução à quarta edição do curso de Análise do Caráter Reichiana.

Dia: 29.09.09 (Terça-feira)
Horário: 19h
Local: ESCOLA FEDERICO NAVARRO (EFEN)

QUARTA EDIÇÃO DO CURSO DE ANÁLISE DO CARÁTER REICHIANA.

Esta é um boa oportunidade para aqueles que tem desejam iniciar uma Formação em Terapia Reichiana ou tem interesse em conhecer melhor técnica desenvolvida por Wihelm Reich.

EFEN - Escola Federico Navarro
Rua Pereira da Silva Nº 493 – Laranjeiras - Rio de Janeiro
Telefone: 2558-3509
E-mail: secretaria@orgonomia.com.br

Em Cine – Ciclo de Debates sobre relacionamentos familiares

clique para ampliar
EM CINE - CICLO DE DEBATES
Sobre relacionamentos familiares

Toda última 4ª feira do mês será exibido um filme,
acompanhado de debate coordenado por um profissional especializado


Exibição do filme:
Abuso Sexual
de Donald Wrye (1994)

Tema:
Violência contra criança

Sinopse:
Baseado em uma história real, o filme mostra o drama de seis irmãos,
quando três deles decidem processar o pai por abuso sexual, cometido
durante a infância dos filhos.

Coordenação do debate:
Marcia Amendola
Psicóloga, especialista em Psicologia Hospitalar, mestre e doutoranda em Psicologia
Social pela UERJ, psicóloga da UERJ/HUPE e autora do livro "Crianças no Labirinto das
Acusações: falsas alegações de abuso sexual" (2009).


Data: 30 de setembro de 2009 (4ª feira)
Horário: das 17:30 às 20:30
Local: UERJ, Rua São Francisco Xavier, 524,
10º andar, Bloco D, sala 10.030, SPA - Maracanã


Inscrições 10 min. antes do evento
Informações: (21) 2587-7945

Conferimos declaração de participação

ENTRADA FRANCA

Realização:
Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Instituto de Psicologia- IP
Programa de Formação em Direitos da Infância e da Juventude - Pró-Adolescente

Médicos sem Fronteiras

Médicos Sem Fronteiras está à procura de pessoas interessadas em participar da Exposição Interativa Médicos Sem Fronteiras no Mundo, que ocorrerá no período de 08/10/09 a 31/10/09 no Shopping Iguatemi, em Salvador. Os voluntários serão treinados para dar informações sobre o trabalho de MSF aos visitantes do evento, que contará com uma exposição fotográfica, uma vídeo-experiência e mapas interativos.

A exposição já passou, desde outubro de 2008, pela Estação Carioca do Metrô Rio e pela 48ª Feira da Providência (Riocentro). Nos meses de fevereiro a abril de 2009, esteve nas Estações Sé e Clínicas do Metrô de São Paulo, e, em seguida, chegou ao Parque Ibirapuera, também na capital paulista. Em maio seguiu para o Mercado Público de Porto Alegre, e em junho pôde ser vista no Mercado Central de Belo Horizonte. Em julho, a mostra retornou a São Paulo, no Conjunto Nacional, e em agosto ficou exposta em Brasília, no Shopping Conjunto Nacional. Atualmente ela pode ser vista no Shopping Guararapes, em Recife. O conteúdo da Exposição está disponível na página.

O evento funcionará de terça a sábado de 11h às 20h e aos domingos de 14h às 18h. Os voluntários trabalharão em turnos.

Idealmente, os candidatos devem ter disponibilidade de 3 dias por semana, no turno da manhã, tarde ou noite, durante no máximo 4 semanas.

Interessados em participar do processo seletivo devem enviar os currículos resumidos, disponibilidade de horário e carta de motivação até o dia 02/10/2009 para vagas@msf.org.br.

O processo de seleção consiste em análise de currículo, reuniões informativas, entrevistas, testes e dinâmicas de grupo, e dura dois dias. É periódico, feito em nosso escritório no Rio de Janeiro e, em alguns momentos, em outras cidades do Brasil, como São Paulo. Responde às necessidades de recursos humanos de nossos projetos nos diferentes países.

Quando um currículo é selecionado, o candidato é informado sobre o local e data da seleção. Os eventuais custos (transporte, acomodação, alimentação etc) para participar da seleção ficam a cargo do candidato.

Os critérios gerais de seleção são os seguintes:

- motivação pelo trabalho humanitário;
- qualificação profissional em sua área de atuação;
- experiência profissional comprovada;
- disponibilidade e vontade de trabalhar fora do Brasil, por pelo menos 12 meses;
- ótimos conhecimentos em francês e/ou em inglês;
- conhecimentos em informática;
- flexibilidade, adaptabilidade, sociabilidade, facilidade e interesse por trabalhar em equipe;
- capacidade de lidar com grande carga de trabalho e de trabalhar em condições por vezes difíceis;
- estar em boas condições de saúde física e psíquica.

Outros critérios desejáveis são os seguintes:

- experiência de trabalho em regiões remotas e/ou com poucos recursos;
- experiências de viagens pelo interior do Brasil e/ou por outros países em desenvolvimento;
- conhecimento de outras línguas estrangeiras.

Se você preenche estes critérios básicos, neste momento MSF está recrutando os seguintes profissionais brasileiros:

- anestesiologistas
- cirurgiões
- enfermeiros
- enfermeiros com especialização em obstetrícia
- farmacêuticos
- ginecologistas/obstetras
- médicos de família e comunidade
- médicos generalistas
- médicos generalistas com experiência em HIV, Tuberculose, médicos infectologistas
- pediatras
- profissionais de logística
- outros profissionais

Treinamento Profissional

A prefeitura oferece gratuitamente para quem trabalha em hospital público, um curso para atuar com pacientes tabagistas, não precisa ser concursado.

O treinamento acontece em dois dias (manhã e tarde) no próprio prédio da prefeitura, no Centro.

Método do INCA e livretos; não há prática. Quando há um psiquiatra engajado no projeto, eles podem fornecer gomas e adesivos.

Quem tem interesse pode entrar em contato com Ana Helena através do e-mail: tabagismo@rio.rj.gov.br

Estágio Psicologia

Ministério da Educação
Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica
Instituto Federal do Rio de Janeiro – IFRJ
Campus Nilópolis / DADE

SELEÇÃO DE ESTÁGIO PSICOLOGIA ESCOLAR / INSTITUCIONAL
Vagas: 02
Carga Horária: 12h
Requisitos: a partir do 4º período

Interessados enviar currículo para:
Assunto: Seleção de Estágio Psicologia, ou entregar pessoalmente.

Endereço: Rua Lucio Tavares 1045, Centro – Nilópolis – RJ
antigo CEFET Química de Nilópolis
Informações: Coordenação Técnico Pedagógica IFRJ

Campus Nilópolis
Tel: 2691-9814
Inscrições até 16/10/2009
OBS: Estágio Curricular não Remunerado

RBPG recebe textos para nova edição

Publicada por Assessoria de Imprensa da Capes
Quinta, 17 de Setembro de 2009 13:30

A Revista Brasileira de Pós-Graduação (RBPG) recebe propostas para mais uma edição. Lançada em agosto de 2004, a RBPG é voltada à divulgação de estudos, experiências e debates sobre a pós-graduação, sua situação, desafios, políticas e programas. De periodicidade semestral, está estruturada em quatro seções: Estudos, Experiências, Debates e Documentos. A publicação é disponibilizada para todas as bibliotecas e vários centros de informação do país e do exterior, além de se encontrar disponível no portal da Capes.

Com uma média de 8,5 mil a 10 mil acessos por trimestre, a revista firmou-se como um importante veículo para a disseminação de estudos e debates sobre a pós-graduação. A cada número, são tratados temas variados como características da formação pós-graduada em várias modalidades, política da pós-graduação, demandas da comunidade científica e ações das agências de fomento. A RBPG desempenha ainda o papel de instrumento privilegiado para o estudo de temas referentes à colaboração científica internacional.

Qualidade
Recentemente, a RBPG foi incluída no Qualis de algumas áreas do conhecimento passando a ser considerado um veículo importante de divulgação da produção científica da pós-graduação. Referendada por uma comissão de avaliação de periódicos da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd) em 2007, a revista se consolidou como um instrumento de divulgação dos trabalhos acadêmicos da área de educação.

No decorrer dos anos, cerca de 760 textos foram apresentados para avaliação, sendo publicados 111 artigos completos, abrangendo os diversos campos do conhecimento. O processo adotado para avaliação dos textos é realizado por pares da comunidade científica, um trabalho voluntário e sem remuneração. Para cada texto apresentado, dois ou três pesquisadores são acionados para exame dos artigos submetidos à publicação, atestando desta forma a sua excelência.

RBPGColaboração
A Revista Brasileira de Pós-Graduação aceita para publicação trabalhos inéditos de autores brasileiros e estrangeiros em forma de estudos e pesquisas de caráter acadêmico-científico, opiniões e experiências inovadoras relativos à educação superior, ciência e tecnologia e cooperação internacional que tenham como foco a pós-graduação, seus programas e desafios. Os textos devem ser encaminhados para o e-mail rbpg@capes.gov.br

O envio espontâneo de qualquer colaboração implica automaticamente a cessão dos direitos autorais à Capes. A publicação de artigos não é remunerada, sendo permitida sua reprodução total ou parcial, desde que citada a fonte. Serão remetidos a cada autor cinco exemplares da edição em que for publicada sua colaboração.

Confira as normas de colaboração

Aquisição
Para adquirir um exemplar avulso da RBPG, deve-se efetuar depósito, por meio da Guia de Recolhimento de Receitas da União (GRU), disponível no sítio do Tesouro Nacional. O recolhimento dos valores deve ser efetuado no Banco do Brasil. O valor unitário da revista é de R$ 10, sendo a taxa de postagem por unidade R$ 1,50 para remessa simples, ou R$ 6 para remessa registrada. Após a realização do depósito, deve-se enviar o comprovante de pagamento, nome, telefone e endereço do destinatário por meio do fax (61) 2022-6902.

Conheça mais sobre a Revista Brasileira de Pós-Graduação.

setembro 18, 2009

II Encontro Internacional da Rede de Intercâmbio de Boas Prática no Campo dos Serviços Socias, Saúde de Base e Saúde Mental

Gustavo Tavares
quinta, 17 setembro 2009, 08:05

O Laboratório de Estudos e Pesquisa em Saúde Mental e Atenção Psicossocial (LAPS) convida a todos para participar do 'II Encontro Internacional da Rede de Intercâmbio de Boas Prática no Campo dos Serviços Socias, Saúde de Base e Saúde Mental'.

Local: Auditório Térreo da ENSP (ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA SERGIO AROUCA )
Rua Leopoldo Bulhões, 1480 - Manguinhos, Rio de Janeiro. CEP: 21041-210 - Tel: (21) 2598-2525

Período: 01/10/2009 a 02/10/2009

Ampliar a discussão sobre o que é considerada boa práticaem saúde mental, a idéia da superação do manicômio, entre outros assuntos, é o objetivo do 'II Encontro Internacional da Rede de Intercâmbio de Boas Práticas no Campo dos Serviços Sociais, de Saúde de Base e Saúde Mental', que acontecerá no auditório térreo da ENSP, nos dias 1 e 2 de outubro. A Rede é coordenada pelo Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial (Laps/ENSP/Fiocruz) , por meio de um convênio firmado com a região de Friuli-Venezia- Giulia, em colaboração com a Agência de Saúde de Trieste (Itália).

A Rede congrega representantes da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Uruguai, Paraguai e Venezuela com a finalidade de identificar os serviços e equipes referentes para cada um dos países envolvidos, valorizar as práticas existentes e o diálogo entre os atores políticos e os organismos internacionais envolvidos; definir um módulo itinerante de formação para os profissionais e atores políticos envolvidos, entre outras questões.

O coordenador do Laps/ENSP, Paulo Amarante, explicou que o convênio foi assinado quando Franco Rotelli esteve no Brasil, em 2007, para uma série de atividades. Segundo o pesquisador, a experiência construída ao longo de quase três décadas no campo da Saúde Mental, através do curso de especialização em Saúde Mental da Escola,
é peça fundamental para fomentar, na América Latina, questões de desmontagens do modelo psiquiátrico tradicional e ampliar a discussão de práticas territoriais com a participação social e do próprio usuário.

Nomes importantes da Saúde Mental estão confirmados para o encontro, tais como Ana Marta Lobosque, Diana Mauri (Milão), Fernanda Nicácio, Pedro Gabriel Delgado, Rosana Onocko e Sandra Fagundes. As inscrições estão abertas, são limitadas e podem ser feitas através do e-mail inscricoes@redsalud mental.net. todo o evento será transmitido, ao vivo, pela Rede Fiocruz
.

Mais informações e inscrições com o Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial/ENSP/Fiocruz,
telefone
(21) 3882-9105.
e-mail
redesaudemental@ensp.fiocruz.br

Estágio Psicologia

Estudante de Psicologia (sexo masculino)

estágio remunerado para acompanhamento terapêutico a paciente psicótico.
Segundas e quintas de 13 às 17h
Copacabana

Perfil: Pessoa paciente, carinhosa e divertida. Preferencialmente quem more na zona sul.

Mandar email para marly@marlytocantins.com.br

setembro 16, 2009

SIMPÓSIO Impasses em práticas de depoimentos de crianças e adolescentes

clique para ampliar

Impasses em práticas de depoimentos de crianças e adolescentes

PROGRAMAÇÃO

13 horas
Questões éticas e metodológicas da escuta de crianças e de adolescentes

Dra. Maria Regina Fay de Azambuja - Procuradora de Justiça do Ministério Público do RS. Professora da Faculdade de
Direito da PUC-RS.

Dra. Elisabete Borgianni - Assistente Social do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Presidente da Associação
dos Assistentes Sociais e Psicólogos do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (AASPTJ/SP).

Dra. Liliana Alvarez - Diretora do Curso de Especialização em Psicologia Forense e Membro da Comissão Acadêmica do
Doutorado da Universidade Ciências Empresariais e Sociais (UCES). Professora Titular de Psicologia Forense (UCES) e
Universidade de Belgrano - Argentina.


15 horas
Testesmunho infanto-juvenil: implicações

Des. Nildson Araújo da Cruz - Desembargador da 5ª Câmara Criminal. Professor Titular de Direito Penal da Universidade
Estácio de Sá. Presidente do Fórum Permanente de Direito Penal da Emerj.

Dra. Lucrécia Rebori - Subsecretária da Oficina de Violência da Corte de Justiça da Argentina. Professora de graduação
e de pós-graduação da Universidade de Belgrano - Argentina.

Dr. André Nascimento - Advogado, Mestre em Ciências Penais/UCAM.


DATA: 18 de setembro de 2009
HORÁRIO: 13h
LOCAL: UERJ, Rua São Francisco Xavier 524, auditório 91, Maracanã - Rio de Janeiro

INSCRIÇÕES: simposiodepoimento@yahoo.com.br
(21) 2334-0872


Entrada Franca

Realização:
Instituto de Psicologia - UERJ
Programa de Formação em Direitos da Infância e da Juventude - Pró-Adolescente
Pesquisa Inquirição de Crianças

Apoio:
FAPERJ

Caminhada de religiosos ganha contorno nacional e recebe delegações estrangeiras


Seis delegações internacionais confirmaram presença na II Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, que acontece no próximo dia 20 de setembro na orla de Copacabana, no Rio de Janeiro. Religiosos da Nigéria, Angola, Congo, Argentina, Paraguai e Uruguai estarão na massa de 100 mil pessoas esperada pelos organizadores.

Praticamente todo o país enviará delegações e caravanas com representantes religiosos para a Caminhada. Dos 23 estados confirmados, São Paulo, Bahia e Espírito Santo têm o maior número de integrantes.

A II Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa vai reunir integrantes de diversas religiões e movimentos sociais. Católicos, umbandistas, candomblecistas, budistas, islâmicos, muçulmanos, judeus, hare krishnas e evangélicos, além das etnias cigana e indígena, e agnósticos estarão presentes para cultuar sua crença.

A concentração foi marcada para as 10h do dia 20 de setembro, no posto 6 da praia de Copacabana. Serão quatro trio elétricos com músicas e cantos de todas as religiões, além de grupos rítmicos culturais e falas dos líderes religiosos.

A II Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa confirma o sucesso da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), criada em março de 2008 e que promoveu a Caminhada do ano passado. Nesse tempo, a CCIR denunciou o projeto de ditadura religiosa de segmentos neopentecostais ao Conselho de Direitos Humanos da ONU; assiste juridicamente às vítimas de intolerância religiosa; atualizou (com o apoio da Polícia Civil do RJ) o registro de ocorrências com a Lei Caó, que pune crimes de discriminação religiosa; criou o Fórum de Diálogo Inter-religioso; elaborou o Plano Nacional de Combate à Intolerância Religiosa; ganhou atenção de órgãos públicos como o Tribunal de Justiça e o Ministério Público, que tornaram-se membros da CCIR.

setembro 15, 2009

SCHOLARSHIPS FOR MA & PHD ON FEMINISM, GENDER, AND SEXUALITY

Centre for Women's Studies and Gender Research
Monash University, Melbourne, Australia

SCHOLARSHIPS FOR RESEARCH MASTERS AND PHD STUDY ON TOPICS IN FEMINISM, GENDER, AND SEXUALITY

Scholarships are available for candidates commencing Masters by research and PhD study in the Women's Studies program at Monash University in Melbourne in 2010.

WHO IS ELIGIBLE?
Candidates must hold a first class honours in their Bachelors degree(or equivalent e.g. Masters level qualification with a significant research thesis component graded at first class honours) to be eligible to apply for a scholarship. International candidates for whom English is a second language must also submit a recent IELTS score where they cannot demonstrate recent university level study conducted in English.

WHAT DO SCHOLARSHIPS COVER?
Scholarships cover both tuition and living stipend.

WHEN DO APPLICATIONS CLOSE?
Applications for the 2009 university scholarship round close on 30 OCTOBER 2009. Late applications will not be accepted.

WHEN ARE RESULTS ANNOUNCED?
Successful applicants will be notified in early December 2009 and should normally commence their scholarships between 1 January 2010 and 31 March 2010 (in special circumstances, start dates up to 30 June 2010 can be negotiated).

HOW CAN I LEARN MORE ABOUT THE CENTRE'S PROGRAMS AND STAFF?
You can check out the website

HOW DO I APPLY?
Scholarship forms are available on-line. Candidates are strongly advised to contact staff in the Centre to discuss their research interests and academic record prior to submitting an application.

WHO CAN I CONTACT FOR MORE INFORMATION?
Further information can be obtained by contacting Sue Stevenson (sue.stevenson@arts.monash.edu.au), the Graduate Administrator of the School of Political and Social Inquiry, Faculty of Arts, Monash University or Dr Steven Angelides, Graduate Coordinator in the Centre for Women's Studies & Gender Research
(steven.angelides@arts.monash.edu.au).

--
Assoc. Prof. Maryanne Dever
Centre for Women's Studies and Gender Research, Monash University, Melbourne
President, Australian Women's and Gender Studies Association (AWGSA)
Office hours semester 2: Tues 4-5; Thurs 12-1
Mailing Address:
Centre for Women's Studies & Gender Research
School of Political & Social Inquiry
Faculty of Arts Monash University
Victoria 3800 AUSTRALIA
Tel. 61 3 99053259
Fax. 61 3 99052410

O Rio de Muane

clique para ampliar

setembro 13, 2009

Fóruns de Debates: Formação, Ética, Direitos Humanos e Psicoterapia

A Comissão de Estudantes do CRP-RJ convida para os Fóruns de Debates: Formação, Ética, Direitos Humanos e Psicoterapia.

O Ano de 2009 foi escolhido pelo Sistema Conselhos de Psicologia como o Ano da Psicoterapia. Assim, vamos ampliar o debate em torno da Psicoterapia – teoria e pratica, junto à categoria profissional, estudantes e outros atores envolvidos nessa temática. Seguindo a orientação dos eixos temáticos propostos, e em especial ao II Eixo (Parâmetros técnicos e éticos mínimos para a formação na graduação e na formação especializada e para o exercício da psicoterapia pelo psicólogos), a Comissão de Estudantes do CRP-RJ realizará dois Fóruns de Debates, que também servirão como preparação para o Congresso Regional de Psicologia (COREP) de 2010.

O primeiro Fórum ocorrerá no dia 16 de setembro de 2009, com o tema Formação e Ética. O segundo acontecerá em 11 de novembro de 2009 e debaterá Formação e Direitos Humanos. Ambos tratarão da atuação clínica do profissional psicólogo pelo viés da formação, o primeiro tratará dos atravessamentos da ética no processo de construção do ser psicólogo, e o evento do dia 11/11 problematizará ,através de uma concepção de direitos humanos,os dizeres e fazeres do psicólogo em formação.

As mesas de debates contarão com um convidado, um conselheiro /colaborador do CRP e um estudante. A primeira mesa contará como convidada a professora Maria Helena Zamora (PUC-RJ), colaboradora da Comissão de Estudantes, Marco Aurélio Resende, colaborador da Comissão de Ética, além de Carolina Moreira Ribeiro estudante da UFRJ. A mesa de 11/11 contará com a professora Anna Paula Uziel (UERJ), colaboradora da Comissão de Estudantes, Pedro Paulo Gastalho de Bicalho, presidente da Comissão de Direitos Humanos e professor da UFRJ, e Raiana Micas Macieira estudante da UERJ.

Ambos os eventos serão às 17h, no auditório do CRP-RJ, na Rua Delgado de Carvalho, 53, Tijuca, Rio de Janeiro (próximo à estação de metrô da São Francisco Xavier).

Para mais informações, entre em contato pelo e-mail: comestudandes@crprj.org.br ou pelo telefone (21) 2139-5400.

setembro 12, 2009

Questões éticas

Documentos escritos: uma boa relação evita denúncias no CRP-SP
Resolução do CFP sugere simplicidade e boa fundamentação de laudos, relatórios e pareceres.

Textos escritos: concisão e responsabilidade

A Resolução 007/2003 do Conselho Federal de Psicologia faz uma atualização da resolução anterior, de 2002, que institui o Manual de Elaboração de Documentos Escritos. Ela descreve em detalhes tudo o que precisa constar de quatro documentos: declaração, atestado psicológico, relatório ou laudo psicológico e parecer psicológico, e deixa claro que, ao produzir o documento, o psicólogo deve se basear exclusivamente nos instrumentais técnicos, como testes, entrevistas, observações, escuta ou intervenções verbais.

A redação deve ser bem estruturada e definida, observando-se a correção gramatical e o texto deve ter uma ordem que permita sua compreensão. Além disso, a comunicação deve apresentar qualidades como clareza, concisão e harmonia. Também é importante que o texto se restrinja às informações que se fizerem necessárias, sem qualquer tipo de consideração que não tenha relação com a finalidade do documento específico.

Quanto aos princípios éticos, o Manual enfatiza o cuidado que o psicólogo deverá ter em relação aos deveres nas suas relações com a pessoa atendida, ao sigilo profissional, às relações com a justiça e ao alcance das informações.

A Resolução determina também que os documentos e o material que os fundamentou sejam guardados pelo prazo mínimo de cinco anos e reitera que o psicólogo e a instituição em que foi feita a avaliação psicológica são responsáveis por estes.

Adriana Marcondes, conselheira do CFP, professora doutora psicóloga do Serviço de Psicologia Escolar da USP e integrante da comissão que sistematizou o trabalho de elaboração da Resolução sobre documentos escritos, afirma que no novo texto foram retirados os exemplos, porque, de certa forma, eles se referiam a situações descontextualizadas. Além disso, foram incluídos conteúdos definidos no 2º Congresso Nacional de Psicologia. Outra grande necessidade era que a avaliação sempre analisasse a demanda. Por que tal sujeito fora encaminhado? Outra novidade é que relatório psicológico e laudo agora são considerados a mesma coisa.

FONTE: Jornal Psi número 137 • Setembro/Outubro 2003

Terapia a Preços Acessíveis

O Instituto Carioca de Gestalt-Terapia (ICGT)informa que está abrindo novas vagas em setembro para atendimento psicoterápico através de seu serviço comunitário.

Assim, a partir de 14 de setembro, serão 10 novas vagas para alunos da UFRJ. Portanto, é necessária a apresentação da carteira de estudante da UFRJ.

Para mais informação, contate a Secretaria do ICGT nos telefones 2547.9417 ou 3507.0255.

PSICOLOGIA - 3 VAGAS DE ESTÁGIO

EMPRESA: DEGASE (intermediado pelo CIEE)

Atividades:

. Fazer Atendimento Psicológico Supervisionado;
. Prestar Atendimento as Famílias;
. Elaborar Relatórios;
. Prestar Atendimento aos Sentenciados e Familiares.

Vaga para: Rio de Janeiro (Ilha do Governador).

Opções de Estágio:

1. Não-obrigatório: 6 horas diárias e 18 horas semanais com bolsa-auxílio mensal de R$300,00 e auxílio transporte de R$40,00;

2. Obrigatório: 4 horas diárias e 20 semanais sem bolsa-auxílio e o auxílio transporte mensal de R$40,00.

Período: A partir do 6º Semestre/período.
Inscrições de 31 de agosto a 18 de setembro no período de 9 horas às 17 horas

Local de inscrições:
POLO I – ESCOLA DE GESTÃO SOCIOEDUCATIVA PAULO FREIRE – ESTRADA DAS CANÁRIAS 569 – PORTÃO B – ILHA DO GOVERNADOR – RIO DE JANEIRO – TEL.: (21) 2334-6661/6660.

Para participar o candidato deverá preencher o Requerimento de Inscrição, Declaração de que não possui antecedentes criminais e entregar os seguintes documentos: Currículo; Cópia de Identidade; Cópia do comprovante de residência; Carta de apresentação e/ou declaração com nome da Universidade e/ou Escola Profissionalizante, nº de matrícula, período e nome do curso e relação das disciplinas cursadas até a data da inscrição

setembro 11, 2009

Seminário do Mestrado Profissional

clique para ampliar

XIII Fórum de Residência em Psicologia Clínico-Institucional

INSCRIÇÃO:

Formulário de Inscrição

PERÍODO DE REALIZAÇÃO:
14 e 15/09/09

OBJETIVO:
Oferecer conhecimentos da Psicologia no enfoque multidisciplinar de assistência.

PRÉ REQUISITO/PÚBLICO ALVO:
Psicólogos, Médicos, profissionais e graduandos da área de saúde

DIAS DA SEMANA:
SEGUNDA E TERÇA FEIRAS

LOCAL DO CURSO:
PAV. JOÃO LYRA FILHO, 9º ANDAR/ AUDITÓRI0 91

HORÁRIO:
8:00 ÀS 18:00

Nº MÍNIMO DE PARTICIPANTE: 100
Nº MÁXIMO DE PARTICIPANTE: 245

DATA DE MATRÍCULA: até 08/09/09

PROGRAMA DO CURSO:
DIA 14/09/2009 – 2ª Feira
8:00h - Credenciamento
8:30h – Mesa de Abertura

Prof. Dr. Ademir Pacelli Ferreira-Diretor Inst. de Psicologia
Profª Drª Sonia Alberti - Coord.Residência em Psicologia
Drª Susan Guggenheim - Coord. Comissão Organizadora
Psicóloga Lia Márcia Cruz da Silveira - Coord. Nappre/HUPE

9:10h - Mesa do NESA

“As dúvidas na clínica com adolescente”
Coordenação: Profª Drª Sonia Alberti
Debatedora: Doutoranda Selma Correia
“Operar ou não operar?”
Carolina Steinhauser Motta (R2)
“Um adolescente com leucemia”
Ana Maria de Souza Villardo (R2)
“Considerações sobre o trabalho da Psicologia na Enfermaria de Adolescentes do HUPE”
Julia Kligerman Antunes da Silva (R1)
Mariana Silveira Córdova (R1)
“Considerações sobre as primeiras entrevistas no ambulatório do NESA”
Joana Coelho Barbosa (R1)


10:25h - Intervalo

10:45h - Mesa do Psicodiagnóstico
“Avaliação psicológica e judiciário-algumas situações”
Coordenação: Drª Maria do Carmo Cintra de Almeida Prado
“Pé de galinha não mata pinto: sexismo no judiciário”
Cidiane Vaz Melo (R2)
“O avaliador e seus laudos: dimensões pessoais”
Lívia Possas Lima (R1)
“Avaliação psicológica e judiciário:
falsa denúncia fundamentada”
Drª Maria do Carmo Cintra de Almeida Prado

11:45h - Almoço

13:00h - Apresentação do Coral do Meio Dia

Regência Mario Assef
13:30h - Mesa de Terapia de Família
“Violência familiar, resistência e reação terapêutica negativa”
Coordenação: Drª Maria do Carmo Cintra de Almeida Prado
“Violência familiar e reação terapêutica negativa”
Cidiane Vaz Melo (R2)
“Sofrimento, repetição e resistência em Terapia Familiar Psicanalítica”
Lívia Possas Lima (R1)
“Violência na infância e família constituída”
Helena Pinheiro Jucá-Vasconcelos (Ex-residente)
“Violência familiar, desamparo social e político”
Fernanda Viana M. de Azevedo (Ex-residente)

14:45h - Intervalo

15:15h - Mesa do Núcleo Perinatal
”O trabalho do psicólogo no Núcleo Perinatal:uma visão clínica institucional ”
Coordenação: Drª Susan Guggenheim
Entre a “mãe presente” e a “mãe ausente” – (des)caminhos de uma atuação possível em uma maternidade de alto risco
Paula Figueiredo de Oliveira (R2)
“A Residência de Psicologia no Núcleo Perinatal do HUPE”
Julia Kligerman Antunes da Silva (R1)

DIA 15/09/2009 –3ª Feira

9:30h - Mesa da Psiquiatria

“ Uma clínica ampliada: a internação e o CAPS”
Coordenação: Prof. Dr. Ademir Pacelli Ferreira
“Diagnóstico diferencial em psiquiatria:um eterno dilema”
Juliane Almeida Chaves (R2)
“Uma clínica ampliada: a internação e o CAPS”
Prof. Dr. Ademir Pacelli Ferreira

10:15h - Mesa da Pediatria
“O cotidiano do trabalho no Ambulatório de Pediatria”
Coordenação: Drª Maria Luiza Bustamante P.de Sá
“A questão do trabalho da contratransferência e sua ação sobre as equipes que atendem meninos e meninas vítimas de violência e abuso sexual”
Drª Maria Luiza Bustamante Pereira de Sá

10:45h - Intervalo

11:15h - Mesa da Cirurgia Cardíaca
“A Psicologia no Serviço de Cirurgia Cardíaca: limites e possibilidades”
Coordenação:Psicóloga Cristiane Ferreira Esch
“Reflexões a partir da (re)construção do trabalho da Psicologia na Cirurgia Cardíaca”
Juliane Almeida Chaves (R2)
Mariana Silveira Córdova (R1)

11:45h – Almoço

13:00h – Mesa do NAI
“A experiência com sujeitos ditos idosos”
Coordenação: Doutoranda Glória Castilho
“Um trabalho possível na clínica com idosos”
Julia Kligerman Antunes da Silva (R1)
“É preciso tempo: reflexão sobre o luto e a urgência subjetiva no hospital geral”
Ana Beatriz Raimundo de Castro (Ex-residente)
“Considerações acerca dos estados depressivos a partir da psicanálise com idosos”
Cristiane Bueno Iatauro (Ex-residente)
“Algumas considerações acerca da chegada do idoso a um espaço de escuta psicanalítica”
Renata de Oliveira Fidelis (Ex-residente)

14:15h - Intervalo

15:00h - Mesa de Comemoração dos 15 anos
Coordenação: Prof. Dr. Ademir Pacelli Ferreira
Catarine Dias Vieira (Residente de 1999)
Mariana de Abreu Machado (Residente de 2001)

16:00h-Encerramento e entrega de Certificados

Coordenação Geral:
Profª Drª Sonia Alberti

Comissão Organizadora:
Drª Susan Guggenheim (Coordenadora)
Ana Maria de Souza Villardo (R2)
Carolina Steinhauser Motta (R2)
Cidiane Vaz Melo (R2)
Joana Coelho Barbosa (R1)
Julia Kligerman Antunes da Silva (R1)
Juliane Almeida Chaves (R2)
Paula Figueiredo de Oliveira (R2)

setembro 09, 2009

Seminário: “A Participação dos Psicólogos na Política de Assistência Social”

Data: 17/09/2009

Local: Auditório do CASS – Rua Afonso Cavalcanti, 455 – Cidade Nova
Rio de Janeiro
Inscrições:
centrodecapacitacaosmas@pcrj.rj.gov.br
tel: 2504-0079/2503-4460

09:00 às 9: 30
Mesa de Abertura

Maria Ângela de Albuquerque Barreto - SIMAS
Ana Lúcia Garcia - Centro de Capacitação da Política de Assistência Social
Lindomar Darós – Conselheiro do Conselho Regional de Psicologia-05 / Centro de Referência em Psicologia e Políticas Públicas
Danielle Andrade – Psicóloga da SMAS - Núcleo Psicologia na Assistência


9:30 às 11:30
Mesa de abertura
“A Participação dos Psicólogos na Política de Assistência Social”

– Parâmetros da atuação do Psicólogo na Política de Assistência Social
Lindomar Darós – Conselheiro do Conselho Regional de Psicologia-05/Centro de Referência em Psicologia e Políticas Públicas

- Participação do Psicólogo no Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente
Alexandre Nascimento – Psicólogo/ Ex-conselheiro tutelar de Niterói/ Conselho Estadual de direitos da criança e do Adolescente

- Pesquisa sobre a Atuação do Psicólogo na Proteção Básica-
Vivian Fraga - Conselho Regional de Psicologia 05 / Mestre em Psicologia Social/ UERJ

- A atuação interdisciplinar do Psicólogo na Política de Assistência Social
Rita Maia – Psicóloga e Coordenadora da 6ª CAS

MEDIADORA: Maria Ângela de Albuquerque Barreto – Coordenação Geral do SIMAS- Sistema Municipal de Assistência Social

11:30 às 12:30 - Debate

ALMOÇO 12:30 às 13:30

PAINEL 1 – AS PRÁTICAS PROFISSIONAIS DOS PSICÓLOGOS NA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - 13:30 às 14:30

- A atuação no Serviço de Combate ao Abuso e Exploração Sexual
Ingrid Vorsatz - Secabex Leila Diniz
- A atuação no campo dos Direitos Humanos
Nely Azeredo - Núcleo de Direitos Humanos
- A participação dos psicólogos no Plano de Ação para o enfrentamento da “Epidemia” do crack e exploração sexual na cidade do Rio de Janeiro
Marise Ramôa - Núcleo de Direitos Humanos

MEDIADOR: Marcelo Cunha – Diretor do Núcleo de Direitos Humanos/SMAS

Debate - 14:30 as 15:00

PAINEL 2 – AS PRÁTICAS PROFISSIONAIS DOS PSICÓLOGOS NA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - 15:00 às 16:30

- Atuação no Programa Família Acolhedora – Celina França
Programa Família Acolhedora do Ana Carolina
- O psicólogo na supervisão aos abrigos
Denize Deris – Equipe de Supervisão de Abrigos do Núcleo de Proteção Especial
- Atuação do Psicólogo no Conselho Tutelar
Augusto César – Psicólogo do Núcleo de Direitos Humanos
- A atuação no Programa de Medidas Socioeducativas
Luzia Vasquez de Brito

MEDIADORA: Ana Telles – Diretora do Núcleo de Proteção Especial/SMAS

Debate: 16:30 às 17:00

Organizadores :

* SIMAS
* Centro de Capacitação da Política de Assistência Social
* Núcleo de Psicólogos na Assistência Social

Apoio:

* Conselho Regional de Psicologia – Rio

Curso NOOS

clique para ampliar

VII Jornada de Psicologia Oncológica e I Simpósio de Psico-Oncologia Pediátrica do INCA/SBPO

11 e 12 de setembro de 2009

VII Jornada de Psicologia Oncológica
11 de setembro de 2009

Programa Científico

8h15 - CREDENCIAMENTO
9h - ABERTURA
9h30 - Palestra:
“A Psicologia no INCA - 30 anos” - Maria Cristina Moraes Perdigão (Rio de Janeiro)
10h COFFEE-BREAK
10h15 - Apresentação de Tema: “A Psicologia em Oncologia: Modelos de Cuidados”
- Programa INCA Livre do Tabaco - Vera Borges (Rio de Janeiro)
- Sexualidade e Câncer - Silvana Aquino (Rio de Janeiro)
- Pesquisa - Olhar além da Assistência - Ana Cristina Waissmann (Rio de Janeiro)
- Comunicação na Relação Médico-Paciente - Ana Valéria Miceli (Rio de Janeiro)
11h45 - Palestra:
“Psicanálise e Oncologia: Angústia, Morte e Vida” - Maria Facó (Rio de Janeiro) / Anna Carolina Lo Bianco (Rio de Janeiro)
12h45 - ALMOÇO
13h45 - MESAS-REDONDAS
Apresentação de Tema: “A Psicologia nas Instituições Oncológicas”
Instituições Representadas:
Mesa 1 - Clínicas Oncológicas Integradas - COI
- Hospital Municipal Cardoso Fontes
- Clínica Salus
- Hospital do Câncer I / INCA
15h20 - COFFEE-BREAK
15h40
Mesa 2 - Centro de Transplante de Medula Óssea - CEMO/INCA
- Hospital Mário Kroeff
- Oncoclínica
- Centron
16h40 - Palestra de Encerramento: “Integralidade” - Frida Rumen

12 de setembro de 2009

9h Apresentação de Tema: “Abordagem Psicológica Integral à Criança / Adolescente com Câncer”
Coordenação: Marcia Stephan (SBPO - RJ)
Psico-Oncologia Pediátrica: Elisa Perina (Campinas)
Dor em Crianças com Câncer - Ana Valéria Miceli (Rio de Janeiro)
O Psicólogo como Integra-dor do Discurso da Criança, Família e Equipe (O Auxílio na Construção de Narrativas) - Patricia Gramacho (Goiânia)

10h30 - INTERVALO
11h - Apresentação de Tema: “Ampliação do Cuidado”
Coordenação: Angela Damasio (SBPO - RJ)
Intervenção Multidisciplinar em Cuidados Paliativos Pediátricos - Roberta Albuquerque Ferreira (Brasília)
Espiritualidade no Enfrentamento do Câncer Infantil - Rita de Cássia Macieira (São Paulo)
Neuropsicologia em Oncologia Pediátrica - Adriana Sad (Recife)
12h30 - ALMOÇO
14h - CONSENSO
Integralidade do Cuidado em Psico-Oncologia Pediátrica (discussão e registro)
Coordenação: Ana Valeria Miceli (INCA), Ana Waissman (INCA) e Angela Damasio (SBPO)

PÚBLICO-ALVO
Estudantes e Profissionais de Psicologia, Profissionais da Área de Saúde

INSCRIÇÕES
As inscrições estão abertas até o preenchimento do número de vagas oferecidas no sítio do INCA

PÔSTERES - envio de resumo até 31/08/09

VAGAS LIMITADAS

TAXA DE INSCRIÇÃO
Público interno (INCA) - isento
Público externo: Profissionais - R$ 120,00
Estudantes e associados da SBPO - R$ 70,00

LOCAL
Instituto Nacional de Câncer
Prédio-sede do INCA
Auditório Moacyr Santos Silva - 8º andar
Praça Cruz Vermelha, 23 - Centro - Rio de Janeiro

MAIS INFORMAÇÕES
Coordenação de Educação
Tel.: (0xx21) 3970-7846
E-mails: lbsantos@inca.gov.br / jornadapsicologia@inca.gov.br

ORGANIZAÇÃO
Serviço de Psicologia do Hospital do Câncer I e CEMO/INCA
SBPO

DIVULGAÇÃO
Serviço de Edição e Informação Técnico- Científica/CEDC/INCA

setembro 06, 2009

Programa Vanier de Bolsas de Estudo de Pós-Graduação no Canadá

Encontram-se abertas as inscrições para o Programa Vanier de Bolsas de Estudo de Pós-Graduação no Canadá. Este competitivo programa faz parte da estratégia de desenvolvimento científico-tecnológico e econômico do Canadá e visa a atrair e reter estudantes de doutorado que se destaquem por suas realizações em pesquisas de pós-graduação nas áreas de ciências sociais e humanas, ciências naturais, engenharia e saúde, e que tenham capacidade de liderança.

A bolsa é de $50.000,00 dólares canadenses anuais, com duração de, no máximo, três anos e o processo de seleção está aberto a candidatos canadenses e internacionais.

Os candidatos serão avaliados pelo seu desempenho acadêmico e profissional, verificado por meio dos resultados acadêmicos, prêmios e distinções, programa de estudo e potencial contribuição para o avanço do conhecimento, experiências profissionais e acadêmicas relevantes, envolvimento com a comunidade, publicações, apresentações em conferências e cartas de recomendação.

Para concorrer a uma bolsa, os estudantes devem ter sua candidatura apresentada por uma universidade canadense que tenha cotas do Programa Vanier de Bolsas de Estudo de Pós-Graduação do Canadá. Os estudantes internacionais que não estejam matriculados em uma universidade canadense deverão definir em qual departamento e em qual universidade canadense, que esteja inserida no programa de cotas do Programa Vanier, desejam realizar seu doutorado e contatar os responsáveis e professores do referido departamento, manifestando seu interesse em candidatar-se à bolsa. Informações adicionais sobre o Programa Vanier podem ser obtidas no documento anexo, bem como no site www.vanier.gc.ca, incluindo os prazos para submissão de candidaturas.

Fonte:Embaixada do Canadá
Assessoria para Assuntos de Educação
Tel.: (61) 3424-5425
E-mail: academic.bsb@international.gc.ca

Assessoria de Imprensa
Embaixada do Canadá
Tel.: (61) 3424-5429
E-mail: imprensa.bsb@international.gc.ca

EXPEDIENTE

PROCIN- PROEX - UFMA
Av. dos Portugueses, s/n, Campus Universitário do Bacanga, Prédio do CEB Velho, PROEX, sala 12.
Tel.: (98) 3301 8614-E-mail:procin@ufma.br
Diretora: Profª Maria Madalena Alves Loayza Garcia

Pedidos de inclusão em nosso cadastro “on line” podem ser feitos através do e-mail do PROCIN

Sociedade Brasileira de Psicanálise Winnicottiana

I COLÓQUIO WINNICOTT DE BELO HORIZONTE
Amadurecimento e Cuidado

23 e 24 de Outubro de 2009
Local: Av. do Contorno, 7919 - Auditório do Colégio Loyola
Cidade Jardim, Belo Horizonte - MG

As discussões recentes sobre a história da psicanálise têm apontado a obra de D.W. Winnicott como uma das mais importantes contribuições pós-freudianas. No Brasil, já existe uma longa tradição de pesquisa sobre Winnicott, na qual se destacam os trabalhos de membros da Sociedade Brasileira de Psicanálise Winnicottiana (SBPW), que vêm organizando anualmente, desde 1995, os Colóquios Winnicott.

Inicialmente restritos à cidade de São Paulo, esses colóquios passaram a ser organizados, a partir de 2007, em outras cidades, entre elas Uberlândia, Campinas, Porto Alegre, Lorena e Uberaba. Neste ano de 2009, decidimos realizar o I Colóquio Winnicott de Belo Horizonte, com o objetivo de estabelecer, nesse importante centro brasileiro de psicanálise, um lugar favorável ao desenvolvimento e à discussão de pesquisas sobre a psicanálise winnicottiana. Para este I Colóquio, que contará com a presença de alguns dos membros mais importantes da SBPW, escolhemos como tema: Amadurecimento e cuidado.

PROGRAMA
Sexta-feira, 23 de outubro

19h Cadastramento
19h30 Os sentidos psicanalítico e filosófico do cuidado
Palestra Zeljko Loparic (PUC-SP, Unicamp, SBPW)
20h30 O cuidado como cura e como ética

Palestra Elsa Oliveira Dias (SBPW)
21h30 Fim de sessão
Sábado, 24 de outubro
9h A noção winnicottiana do cuidado que favorece
Palestra o amadurecimento emocional

Conceição A. Serralha (UFTM)
10h Clarice, Winnicott e Macabéa

Palestra Edna P. Vilete (SPRJ, SBPW)
11h Coffee break
11h30 Adolescência e deficiência visual: dificuldades

Palestra e cuidados necessários

Maria Lucia Amiralian (USP)
12h30 Almoço
14h-15h A importância do ambiente e do cuidado na

Palestra prevenção e no tratamento da tendência anti-social

Roseana Garcia (PUC-SP, SBPW)
15h Os cuidados com o corpo em situações de dependência

Palestra Vera R. F. de Laurentiis(SBPW)
16h Coffee break
16h30 Amadurecimento e cuidado em um caso de psicose

Palestra Orestes Forlenza Neto (SBPS, SBPW)
17h30 Encerramento

Informações

E-mail: secretariacwsp@centrowinnicott.com.br
Tel.: (11) 3676-0635 / (31) 3213-2359
Inscrições

Apoio
Colégio Loyola
Conselho Regional de Psicologia de Minas Gerais
Curso de Especialização em Teoria Psicanalítica (UFMG)
Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia - FAJE
Livraria do Psicólogo e Educador
Programa de Pós-Graduação da Puc-MG

setembro 05, 2009

Violência doméstica poderá ser apurada sem denúncia da vítima

04/09/2009 - 10h16
Janary Júnior
Da Agência Câmara

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 5297/09, da deputada Dalva Figueiredo (PT-AP), que altera a Lei Maria da Penha (11.340/06) para determinar que a apuração do crime de violência doméstica e familiar contra a mulher será feita independentemente de denúncia da vítima. Ou seja, o Estado terá que apurar a ocorrência e punir o agressor mesmo que a mulher não se disponha a denunciá-lo.

Em vigor desde 2006, a Lei Maria da Penha criou mecanismos para coibir a violência doméstica contra a mulher e prevê medidas de assistência e proteção às vítimas.

Em termos jurídicos, o projeto estabelece que o crime previsto na Lei Maria da Penha motivará uma "ação penal pública incondicionada". O objetivo da proposta, segundo a deputada, é modificar a compreensão de diversos juízes brasileiros, que estariam condicionando o julgamento do agressor à efetiva representação da vítima.

Em março passado, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que as vítimas de violência doméstica só têm a proteção do Estado se denunciarem pessoalmente o agressor. Para a deputada, decisões como essas vão contra o espírito da Lei Maria da Penha.

"Exigir que a mulher, para ver seu agressor punido, tenha que ir em juízo manifestar expressamente esse desejo somente contribui para atrasar ou mesmo inviabilizar a prestação jurisdicional, fragilizando as vítimas e desencorajando-as a processar o agressor", diz Dalva Figueiredo.

Ameaça e lesão leve
O projeto estabelece que a representação da mulher só será exigida nos casos de ameaça ou de lesões leves ou culposas. Nessas situações, a dispensa da representação só será permitida após audiência com o juiz da ação, antes do recebimento da denúncia, e desde que ouvido o Ministério Público.

O projeto tramita em caráter conclusivo nas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Curso de Extensão em Psicologia Jurídica

clique para ampliar
Objetivo:

Capacitar profissionais e estudantes em temas sobre Psicologia Jurídica relacionados ao Direito de Família, Direito da Infância e Juventude, Sistema Penitenciário, entre outros,proporcionando um espaço de reflexão sobre a teoria e a prática profissional.

Público-alvo:

Alunos e profissionais das áreas de Psicologia, Direito, Serviço Social e Pedagogia.

Programação:

- Introdução à Psicologia Jurídica
- História da Psicologia Jurídica
- Família(s) e contemporaneidade
- Parentalidade e filiação
- Legislações referentes ao Direito de Família
- Ética e avaliação psicológica
- Resolução de conflitos, conciliação e mediação
- Infância e Juventude: história e contemporaneidade
- Estatuto da Criança e do Adolescente
- Violência contra a criança
- Adoção
- Adolescentes em conflito com a lei
- Criminologia Crítica
- Sistema Penal
- Violência conjugal
- Direitos Humanos
- Noções sobre Estatuto do Idoso
- Atuação em equipe multidisciplinar
- Produção de documentos por psicólogos

Duração:

14 meses (um sábado por mês, das 09:00 às 18:00)

Início previsto: 03/10/2009

Investimento:

R$ 2.520,00 ou 14 X R$ 180,00 – Profissionais
R$ 2.100,00 ou 14X R$ 150,00 – Ex-aluno IBHA
R$ 1.680,00 ou 14 X R$ 120,00 – Estudantes de graduação

Local:

Hospital Phillipe Pinel, Av. Venceslau Brás, 65, Botafogo - Rio de Janeiro

Inscrições e informações:

Rua Barata Ribeiro, 399/202 - Copacabana
Tel: (21) 2549-4413 / 3902-9414
E-mail: ibha@ibha.com.br ou curso_psicologiajuridica@yahoo.com.br

Corpo docente:

Formado por profissionais com mestrado, doutorado e/ou especialização em Psicologia Jurídica.

Coordenação Acadêmica:

Christine Vieira Pereira - Psicóloga (CRP 05/30809), especialista em Psicologia Jurídica pela UERJ, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social /UERJ e coordenadora-executiva do Programa de Formação em Direitos da Infância e da Juventude – Pró-Adolescente/UERJ.

Realização: IBHA

Responsável Técnica: Clystine Abram Oliveira Gomes (CRP-05/15048)

setembro 01, 2009

Chamada para artigos Liinc em Revista

Cultura e trabalho imaterial

Constata-se no mundo atual um crescimento singular dos índices que expressam a participação da economia criativa no conjunto de atividades econômicas das principais metrópoles do capitalismo cognitivo. Nesse contexto, destacam-se as atividades ligadas diretamente à cultura, seja em sua dimensão simbólica, de cidadania ou diretamente econômica. Uma caracterização mais consequente desse quadro pressupõe uma via de superação da dimensão meramente econômica. Trata-se de lidar com uma forma específica de trabalho que dá conteúdo particular à economia criativa, isto é, o chamado trabalho imaterial. Essa abordagem pode ser um caminho rico em derivações, ao menos teóricas, no que diz respeito aos respectivos sujeitos sociais e pessoais, às formas de consciência social e de subjetividade, às relações de poder e à verificação das tendências do capitalismo cognitivo que demarcam esse tipo de economia. Falar em trabalho da cultura implica considerar o capitalismo das redes, os movimentos culturais, conceitos de classe, povo e multidão, entre outros.

A Liinc em Revista está recebendo artigos a serem submetidos à avaliação para publicação no volume 6, número 1, de março/2010. A partir dessas e outras questões, esse número conterá um dossiê temático em torno do debate sobre “Cultura e Trabalho Imaterial”, organizado por Maurício Siqueira e Lia Calabre (Fundação Casa de Rui Barbosa). Serão também considerados e avaliados para publicação, conforme as normas da revista, artigos sobre outros temas dentro de seu campo de reflexão
.

Os artigos devem ser enviados até o dia 15 de novembro de 2009.
Mauricio Siqueira
Setor de Estudos de Política Cultural
Centro de Pesquisa
Fundação Casa de Rui Barbosa
rua São Clemente 134
Rio de Janeiro - RJ
CEP: 22260-000
tel.: (21) 3289-4636